Temperança no trabalho

Existe por todos os lados intemperança no comer e no beber, intemperança no trabalho, intemperança em quase todas as coisas.

Aqueles que fazem grandes esforços para realizar determinada quantidade de trabalho em dado espaço de tempo, e continuam a trabalhar quando seu discernimento lhes diz que deveriam repousar, jamais lucrarão. Eles estão vivendo com capital emprestado. Estão gastando as forças vitais de que irão necessitar no futuro. E, quando a energia que eles têm tão imprudentemente usado é requerida, fracassam por falta dela. Foi-se a força física, as faculdades mentais falham. Percebem que se depararam com uma perda, mas não sabem qual. Seu tempo de necessidade surgiu, mas seus recursos físicos acham-se exauridos. Todos os que violam as leis da saúde deverão a qualquer tempo tornar-se sofredores em maior ou menor grau. Deus nos proveu da energia indispensável, a qual deve ser utilizada em diferentes períodos de nossa vida. Se negligentemente esgotarmos essas forças pela contínua sobrecarga, teremos sofrido perdas em algum tempo. Nossa utilidade será diminuída, quando não destruída a nossa própria vida.

Como regra, o trabalho do dia não deve ser prolongado noite a dentro. Se todas as horas do dia forem bem aproveitadas, o trabalho que se estende pela noite é demasiado extra, e o organismo sobrecarregado sofrerá com o fardo a ele imposto. Foi-me mostrado que, os que isto fazem, perdem às vezes muito mais do que lucram, pois suas energias são esgotadas, e eles trabalham sob excitamento nervoso. Podem não observar qualquer dano imediato, mas com certeza estão solapando sua constituição. Que os pais dediquem as primeiras horas da noite à sua família. Deixem eles o cuidado e a perplexidade com os labores do dia. O esposo e pai muito lucrará se tomar como norma não estragar a felicidade de sua família ao trazer suas preocupações comerciais para casa, a fim de com elas se afligir e inquietar. Ele poderá necessitar do conselho da esposa em assuntos difíceis, e obterem ambos auxílio em suas perplexidades ao buscarem juntos sabedoria divina; mas, ao conservar a atenção  constantemente presa aos assuntos comerciais, prejudicará a saúde tanto da mente como do corpo.

Sejam as noites passadas na maior felicidade possível. Seja o lar um lugar em que existam a alegria, a cortesia e o amor. Isto se tornará atrativo às crianças. Se os pais estão sempre a tomar emprestada a preocupação, se são irritáveis e críticos, as crianças participam do mesmo espírito de insatisfação e contenda, e o lar torna-se o lugar mais infeliz do mundo. As crianças encontram mais prazer entre os estranhos, em companhias imprudentes, ou nas ruas, do que no lar. Tudo isso pode ser evitado se a temperança em todas as coisas for praticada, e exercida a paciência. O domínio próprio da parte de todos os membros da família tornará o lar quase um paraíso. Tornai vossas salas o mais alegre possível. Fazei com que as crianças considerem o lar o lugar mais atrativo da Terra. Cercai-as de tal influência que elas não procurem companhias de rua, nem pensem nos antros do vício senão com horror. Se a vida do lar for aquela que deve ser, os hábitos aí formados serão uma forte defesa contra os assaltos da tentação ao deixar o jovem a proteção do lar para enfrentar o mundo.

Fonte: WHITE, Ellen G. Conselhos sobre saúde. Tatuí, SP: Casa Publicadora Brasileira, 2007.